domingo, 9 de novembro de 2008

jornal de quinta, 08.

Irene tinha ficado um tempo sem notícias do mundo,
só sabia dela, seus encontros, suas ilusões, suas armadilhas,
seu coração mole, seus dentes eu, eu, eu, eu...

Acordou tarde, descansada da viagem e seguiu para
o momento matinal, jornal no banheiro.

A notícia de Obama lhe fez perder o ar, os olhos encheram d'água.
Tem pretos na casa branca !!! É um momento histórico!!! Irene adora
pensar que testemunha momentos históricos, capturá-los enquanto
são folhas fresquinhas, são suspiros, sonhos. Logo, vem o tempo
e se encarrega de normalizar tudo. Como a gente se acostuma ! 
Ora nunca mais senti o cheiro das folhas
mimiografadas, no entanto fico eletrizada em frente a tela do computador. Assim está.
Hoje tem promessa de paz no Iraque, mas não sei se vem um tsunami
engulir a gente, haverá outra Arca de Noé?
Lembrou do ballroom, uma casa
de show que ficava no Humaitá. Hoje tem um prédio em construção no lugar.
Não qualificou em melhor ou pior, mas deu vontade de revisitar a história.

Frequentava forrós às quintas, tinha tanta gente conhecida que podia ir sozinha,
sempre esbarrava com alguém. Forró era uma febre. Conheceu um namorado lá,
ia só pra porta ver o movimento e comer cachorro-quente do Oliveira, o Oliveira continua fazendo cachorro-quente de madrugada, e Irene de vez em quando come um de linguiça.

Ai, o tempo é uma obra que não termina e a gente sim. Quem vai contar a história?




"Nossa, a Jandira tá gorda, ela não era assim."

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

novembro, 2008

video

Opa, Irene voltou, acho que cansada...
eu não disse nada, nem ela.